Parlamentares têm encontro com ministros de Dilma

Ministros recomendam a líderes da base do governo na Câmara dos Deputados esforço para concluir o ajuste fiscal e para aprovar as Medidas Provisórias (MPs) que trancam a pauta do Plenário

11/02/2016 às 15:29:00 | 227 visualizações

Ministros recomendam a líderes da base do governo na Câmara dos Deputados esforço para concluir o ajuste fiscal e para aprovar as Medidas Provisórias (MPs) que trancam a pauta do Plenário.

O pedido dos ministros é para concluir a pauta e aguardar outras prioridades do governo que ainda estão em fase inicial de tramitação. É o caso das propostas de emenda à Constituição (PEC 140/15), que recria a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), e a PEC 4/15, que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) até 2019.

Líder do Pros na Câmara, o deputado Givaldo Carimbão (AL) afirmou que saiu “esperançoso” da reunião. “Acho que o Brasil, em 2016, terá um ano de grande recuperação econômica. É o meu sentimento”, disse.

Em seguida, Carimbão também fez questão de ressaltar que temas polêmicos não podem se tornar obstáculos ao crescimento do País. “O Brasil tem que ter coragem para enfrentar alguns temas, os quais podem ser polêmicos, mas temos que ter responsabilidade com o País”, ressaltou o líder.

O encontro, ocorrido na terça-feira (2), foi marcado para tratar estratégias e prioridades de votações para o primeiro semestre de 2016 e contou com a presença dos ministros Nelson Barbosa (Fazenda), Jaques Wagner (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo), no Palácio do Planalto.

Pauta positiva

A presidenta da República, Dilma Rousseff, cobrou do Congresso Nacional união para aprovar medidas necessárias ao ajuste fiscal, além de reformas necessárias para estancar os efeitos da crise econômica. A mensagem, lida em sessão solene no Plenário do Congresso na terça-feira (2), foi entregue aos presidentes das respectivas casas legislativas.

De acordo com o líder do Pros, deputado Givaldo Carimbão, o Congresso está unido, e os parlamentares já não aceitam mais o discurso de “quanto pior, melhor”. “Estou confiante que esse ano será diferente de 2015. Estou sentindo, respirando, exatamente esse novo momento de mais unidade dentro do Parlamento. E isso facilita o enfrentamento da crise econômica. A grande crise econômica veio porque tivemos uma crise política. Se conseguirmos estancar esta crise, nós iremos avançar, e conseguiremos vencer a crise econômica”, disse Carimbão. 

Redação PROS na Câmara

Sem tags