Bloco PR/PROS/PSD faz primeira reunião

“É hora de reconstituirmos o conjunto de forças, construirmos uma unidade e avançarmos nas medidas que vão ajudar o País”, afirmou o líder do PROS, Domingos Neto.

13/11/2015 às 14:27:00 | 163 visualizações

O bloco PR/PROS/PSD fez, na última terça-feira (10), sua primeira reunião após a formalização do bloco, sendo unânime a opinião de que a união dos três partidos só trouxe aspectos positivos para o exercício parlamentar. Na liderança, esta semana, o deputado Rogerio Rosso (PSD-DF) destacou a convergência entre os três partidos antes mesmo da formação do bloco no encaminhamento de matérias. Explicando o funcionamento com rodízio semanal de líderes e vice-líderes, modelo inédito na Câmara dos Deputados, Rosso disse que o “desejo de ser grande não visa atrapalhar ninguém, mas sim fazer avançar projetos importantes para o País”.

Com 78 parlamentares, o bloco será o segundo maior na Câmara dos Deputados. Este número muda algumas posições no xadrez do parlamento. Será, por exemplo, o segundo a fazer orientação e encaminhamento de votação no painel eletrônico, o que possibilita atrair indecisos para suas posições. Muda também a correlação de forças na distribuição de relatorias e presidências das Comissões de Medidas Provisórias, diferentemente das comissões técnicas permanentes e temporárias que obedecem à formação de blocos do início da legislatura.

Para Domingos Neto, (PROS-CE) o bloco nasce em um momento importante, após a dissolução do blocão que deu vitória a Eduardo Cunha à Presidência da Câmara em fevereiro. “É hora de reconstituirmos o conjunto de forças, construirmos uma unidade e avançarmos nas medidas que vão ajudar o País a superar a crise econômica e retomar o desenvolvimento”. Domingos Neto agradeceu o que chamou de grandeza dos demais partidos que embora com bancadas maiores estão partilhando a liderança na forma do rodízio semanal.

Esta primeira reunião, explicou o deputado Mauricio Quintela, líder do PR, teve o objetivo de proporcionar uma integração entre os 78 parlamentares. Em virtude do início da ordem do dia, os temas sobre os quais o bloco trabalhará para construir consensos tiveram a discussão transferida para outra reunião. Entretanto, Maurício Quintela pregou “a solidariedade na atuação parlamentar”, afirmando que “a força do bloco será medida pela coesão nos processos de votação em Plenário”.

Redação PROS na Câmara

Sem tags