Comissão da Amazônia discutirá desabastecimento de milho no Ceará

A proposta, de autoria do deputado Domingos Neto, foi aprovada nesta terça-feira.

16/09/2015 às 15:27:00 | 167 visualizações

A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra) aprovou, nesta terça-feira (16), requerimento do deputado Domingos Neto (PROS-CE), que propõe a realização de audiência pública com a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, e outras autoridades para discutir o desabastecimento de milho no Ceará. “O agricultor familiar está precisando viajar centenas de quilômetros para conseguir comprar milho para a sua produção animal. E este não é um problema só do Ceará, mas de todo o nordeste”, disse

O parlamentar informou que o Programa Venda em Balcão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) subsidiava o preço do milho para criadores de aves, suínos, bovinos, caprinos, entre outros, durante o período da seca. Entretanto, complementou, desde o ano passado, o preço subsidiado caiu e, atualmente, mesmo sem o subsídio o milho não tem chegado aos galpões de distribuição da Conab. “Reconheço a crise que o País vive, mas mais uma vez os cortes que estão sendo feitos na economia vão recair no bolso daquele que mais precisa, do agricultor, principalmente o do sertão nordestino”, afirmou.

Segundo Domingos Neto, a pecuária representa mais de 50% do valor bruto da produção agropecuária, o que somente na bovinocultura leiteira, abrange mais de 120 mil pessoas no processo produtivo.  “Apesar do esforço do governo local, com a implantação do Programa Emergencial de Segurança Alimentar Animal, os recursos não são suficientes para atender às necessidades mais urgentes dos agropecuaristas cearenses”, explicou Domingos Neto.

De acordo com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará, até o ano de 2013, a perda de rebanho bovino somou mais de 400 mil cabeças de gado, em consequência da falta de água, ração e pasto. “Os produtores sofrem com o 5° ano consecutivo de seca e a perspectiva é que em 2016 seja ainda pior. No Ceará, muitos agricultores que tinham produção bovina se desfizeram dela ou mandaram para outro estado”, comentou.  

Além da ministra, serão convidados para o debate, o presidente da Conab, Rubens Rodrigues dos Santos; o secretário de desenvolvimento agrário do Ceará, Francisco José Teixeira; o presidente da Associação dos Municípios do Ceará, Expedito Nascimento; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do estado, Flávio Viriato de Saboya Neto e o presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras, Luiz Carlos Ribeiro Lima. 

Redação PROS na Câmara

Sem tags