Domingos Neto defende maior tributo sobre lucro de bancos

Para o parlamentar, o aumento da taxa é uma oportunidade para que os bancos possam ajudar o Brasil a superar a crise que enfrenta.

03/09/2015 às 16:42:00 | 274 visualizações

O líder do PROS, Domingos Neto (CE), defendeu, em Plenário, o destaque do PDT que pretendia aumentar para 35% a alíquota da Contribuição sobre o Lucro Líquido (CSLL) de instituições financeiras: bancos, seguradoras, administradoras de cartões de crédito. O deputado afirmou que o argumento utilizado por alguns parlamentares de que tudo que é tributado vai passar diretamente ao contribuinte ou ao consumidor não passa de um discurso “falacioso”. “A verdade é que aqueles que defendem e protegem o sistema financeiro são os mais legítimos representantes da Febraban”, disse. Os deputados rejeitaram a proposta. A Medida Provisória (MP) 675/15, cujo texto-base já foi aprovado, eleva o tributo sobre lucro de 15% para 20%.

Na avaliação do parlamentar, o aumento da taxa é uma oportunidade para que os bancos possam ajudar o Brasil a superar a crise que enfrenta. “Nós iremos taxar aqueles que estão batendo recorde de lucro no Brasil, que são os concentradores da renda nacional, os banqueiros. Agora, em um momento de crise, escutarmos o discurso demagógico de que se está querendo proteger o pequeno tomador de crédito correntista, isso não é verdade”, ressaltou.

Com esse mesmo argumento, acrescentou Domingos Neto, esses parlamentares serão contra o imposto sobre grandes fortunas. “Toda vez que se fala em taxar banco, uma tropa de deputados vem afirmar que os correntistas serão os  mais prejudicados”.  O deputado destacou ainda que o aumento da taxa seria apenas o primeiro passo para a necessária reforma tributária e para a regulamentação do sistema financeiro.

 

 

Redação PROS na Câmara

Sem tags