Servidores públicos da Polícia Federal serão convidados a colaborar com a CPI dos Crimes Cibernéticos

A proposta é do deputado Rafael Motta, sub-relator da matéria que investiga crimes contra crianças e adolescentes no ambiente virtual.

01/09/2015 às 17:56:00 | 147 visualizações

Três requerimentos do deputado Rafael Motta (PROS-RN) foram aprovados, nesta terça-feira (1), na CPI dos Crimes Cibernéticos. São convites para colaboração com a sub-relatoria sobre os crimes praticados contra a criança e o adolescente no ambiente virtual. O primeiro deles é dirigido ao senador Magno Malta (PR-ES), que propôs a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar a utilização da internet na prática de crimes de pedofilia, entre os anos de 2008 e 2010. “O relatório final dessa CPI constitui importante fonte de documentos e dados sobre o tema discutido atualmente nesta comissão”, explicou Motta.

O outro convite é para os servidores públicos da Polícia Federal e da Justiça Federal. Para o parlamentar, o detalhamento das recentes operação deflagradas pela polícia vai permitir o entendimento de como atuam as redes de compartilhamento de imagens pedófilas no Brasil, além do apontamento da origem desse material e da identificação do perfil dos seus consumidores.

Também serão convidados os representantes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e da Childhood Brasil. “Além de fornecer números enriquecedores, essas organizações, por também atuarem com a proteção em rede para crianças e adolescentes, podem compartilhar conhecimento de imensurável valor colaborativo à comissão”, afirmou Motta.

 

Redação PROS na Câmara

Sem tags