Reforma política não pode ser aprovada com voto “micro-ondas”, afirma Ronaldo Fonseca

Para o parlamentar, o tema precisa ser debatido e atender os anseios da sociedade e dos políticos brasileiros.

20/05/2015 às 17:43:00 | 159 visualizações

O deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF) afirmou em Plenário, nessa quarta-feira (20), que a reforma política deverá ser bem debatida antes de ser votada. Para o parlamentar, é  preciso cuidado para que a Casa não aprove uma proposta com voto “micro-ondas”. “Essa reforma precisa ser trabalhada. Não vamos virar as costas para a sociedade, não podemos fazer uma votação rapidinha e ficar satisfeitos”, defendeu o parlamentar.  

Para Fonseca, uma proposta de reforma ideal deverá atender aos anseios da sociedade e ir ao encontro das necessidades dos políticos brasileiros. “É aí que eu vejo uma grande dificuldade. Legislar em causa própria é o que estamos vendo na comissão especial que discute o assunto. Até hoje parece que não há acordo”, comentou. O deputado informou que já foram marcadas várias datas para a votação do relatório do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), mas que os deputados ainda não chegaram a um consenso. “Isso é por falta de competência deles? Claro que não! É porque o tema não é fácil de ser acordado”.

O deputado ressaltou que é preciso ir às ruas ouvir o que a população espera de uma reforma política e não se preocupar apenas com os interesses da Casa. “É o que a sociedade quer e não apenas o que nós queremos. São eles que nos elegem, então não vamos fazer uma reforma sem reflexão apenas para nos livrar do tema”, concluiu.

 

Redação PROS na Câmara

Sem tags