Dr. Jorge Silva defende presença de psicólogos no Programa Saúde da Família

O deputado foi autor do requerimento para a realização de debate, nesta terça-feira, sobre projeto que institui 27 de agosto como o Dia Nacional do Psicólogo.

12/05/2015 às 12:05:00 | 218 visualizações

Em audiência pública realizada nesta terça-feira (12) sobre projeto de lei que institui o dia 27 de agosto como o Dia do Psicólogo, o deputado Dr. Jorge Silva (PROS-ES) destacou a relevância do profissional e defendeu a inclusão de psicólogos nas equipes do Programa de Saúde da Família. “Nesse mundo de violência e consumismo extremos, é fundamental que esses profissionais integrem as equipes que chegam lá na ponta da sociedade”, argumentou. No debate, a ideia recebeu o apoio dos profissionais presentes e da deputada Erika Kokay (PR-DF).

O deputado, que foi o autor do requerimento para a realização da audiência na Comissão de Seguridade Social e Família, também informou que tramitam na Câmara dois outros projetos de lei de interesse da categoria – o PL 769/15, que estabelece a jornada de 30 horas para os psicólogos; e o PL 1015/15, de autoria do Dr. Jorge Silva, que institui piso salarial para a classe. “Vamos lutar para aprovar essas matérias e assegurar que a profissão ocupe o lugar que merece no contexto social do País”, disse.

A presidente do Conselho Federal de Psicologia, Mariza Monteiro, destacou que atuam hoje no Brasil cerca de 250 mil psicólogos e que a profissão foi reconhecida há 53 anos, exatamente no dia 27 de agosto. Para ela, a aprovação pelo Legislativo do dia nacional dará o reconhecimento social ao profissional que atua na saúde mental e na busca do autoconhecimento e da consciência do indivíduo com ele mesmo, com as pessoas e com o meio em que vive.

Como lembrou o deputado João Marcelo Souza (PMDB-MA), psicólogo de formação e que foi convidado por Dr. Jorge Silva a presidir a audiência, a psicologia é tão essencial nos dias de hoje que está em praticamente todos os níveis sociais, como no trabalho, no trânsito, nas escolas, nos hospitais, nos tribunais, entre outros.

O diretor do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília, Hartmut Gunther, lembrou ainda que a atuação do profissional hoje evidencia o quanto essa abordagem é importante não só no tratamento de traumas e sofrimentos como, principalmente, na prevenção deles. “E é relevante ressaltar que a ação dos psicólogos é totalmente baseada em ciência, em pesquisa, e não no senso comum, o que dá seriedade e fundamento ao trabalho desse profissional”, afirmou. Também participou do debate a coordenadora do curso de Psicologia do Uniceub, Simone Roballo.

Redação PROS na Câmara

Sem tags