As instituições brasileiras estão preservadas, diz Hugo Leal

Para o parlamentar, pesquisas trazidas pelos parlamentares que apontam a presidente com 13% de aprovação, “ não indicam que o Governo está acabado”.

20/03/2015 às 11:37:00 | 184 visualizações

O deputado Hugo Leal (PROS-RJ) ressaltou, na quinta-feira (19), um dos papéis fundamentais do Parlamento: discutir ideias. Durante o seu discurso em Plenário, o parlamentar destacou a importância da base aliada e dos partidos de oposição em dialogar com a presidente. Segundo ele, o Governo já demonstrou que está disposto a debater “e somente com uma discussão sem acusações pessoais será possível encontrar solução para os problemas atuais”.

Na avaliação do parlamentar, pesquisas trazidas pelos parlamentares, principalmente de oposição, que apontam a presidente Dilma Rousseff com 13% de aprovação, “mas não indicam que o Governo está acabado”. “Fico surpreendido que pessoas experientes venham aqui dizer que o Executivo está entregue, que perdeu a moral. Muito pelo contrário, as instituições estão preservadas, o Congresso está fazendo o seu debate e as Forças Armadas estão trabalhando. Não há uma crise institucional”, afirmou.

Hugo Leal lembrou que outros presidentes já tiveram nível de aprovação baixo em momentos que o País passava por dificuldades. “Vamos olhar para o nosso Parlamento. Sabemos que a aprovação do povo em relação a esta Casa está abaixo do índice da presidente. Temos 8% de aprovação”, comentou. Para o parlamentar, é preciso fazer uma reflexão interna e assumir a responsabilidade que o Congresso tem nas ações políticas do País.

A conta de energia teve que aumentar por causa das usinas termoelétricas e a responsabilidade é exclusivamente da presidente?”, questionou. Hugo Leal afirmou que é impossível que toda a culpa recaia apenas nos ombros da dirigente da nação. “Temos nesta Casa comissões de alto nível que fazem esse debate. Não podemos ficar isentos dessas responsabilidades. Isso não leva o País a um rumo correto”, explicou.


Buscar alternativas
O deputado ressaltou que as medidas adotadas pelo Governo nos últimos dias têm demonstrado uma vontade de dialogar com o Parlamento. “A presidente abriu o diálogo e já vem fazendo isso desde o início, ela quer estabelecer propostas, parcerias. Esse é o caminho, vamos procurar alternativas para melhorar o País”.

Ele reafirmou também o compromisso do PROS de pertencer ao Governo. “Somos base e estamos aqui para que a crise possa ser debatida em alto nível, essa é a nossa preocupação. Não adiantam ataques pessoais. Toda vez que isso acontecer, vamos subir nessa tribuna para defender alguém que acredita no País e que deu sua vida pelo Brasil no momento em que ele passava por dificuldade”, ressaltou. Para o parlamentar, nada impede que a oposição faça sua manifestação, mas que o debate seja em torno de ideias. “Esta Casa é para discussão, não para a demagogia e para a hipocrisia”, comentou.

Redação PROS na Câmara

Sem tags