Bancada do Ceará promete insistir na instalação da refinaria Premium II

Segundo o coordenador da bancada, deputado Antonio Balhmann, é impossível aceitar o argumento da Petrobras de que a construção é inviável.

02/02/2015 às 19:20:00 | 153 visualizações

Após a Petrobras ter anunciado, no último dia 28, o encerramento dos projetos de investimento para a implantação da refinaria Premium II, a bancada do Ceará se reuniu, nesta segunda-feira (2), na Câmara dos Deputados, para decidir que ações adotar a fim de reverter a medida. A refinaria estava prevista para ser instalada dentro da área do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), em São Gonçalo (CE),

Segundo informações do coordenador da bancada, deputado Antonio Balhmann (PROS-CE), o Governo do Ceará já havia investido mais de R$ 657 milhões em obras de infraestrutura para a instalação da refinaria. “A postura da bancada federal será muito importante neste momento. Não há localização estratégica mais perfeita que a do nosso estado, então não vamos aceitar o argumento de que a refinaria é um projeto inviável” ressaltou.

O líder do PROS, Domingos Neto (CE), argumentou que, para benefício do estado, as divergências políticas devem ser deixadas de lado. Além disso, ele defendeu a união dos parlamentares da bancada para usar toda a relação política com o objetivo de construir um discurso forte que possa resolver a questão. Para Domingos Neto, é possível até conseguir parcerias público-privadas com investimento internacional para a construção da refinaria. “Esta notícia foi um balde de água fria nos cearenses. A refinaria tem o potencial de criar um polo petroquímico que vai mudar a história do Ceará. Unidos vamos buscar outros caminhos para tornar possível esta construção”, ressaltou.

Fundamentar bem o discurso para desconstruir a ideia de que o projeto é inviável foi outra questão levantada pelos parlamentares. “Não basta apenas nossa vontade, vamos com fundamentação para essa discussão”, disse o deputado André Figueiredo (PDT-CE). “O importante é termos o poder de convencimento, para isso é necessário um bom argumento técnico e político. Precisamos saber com clareza quais são os argumentos da Petrobras e do Governo. Há várias questões a serem esclarecidas: Só a Petrobras pode construir a refinaria? Vamos trazer os técnicos aqui e fortalecer o nosso discurso”, defendeu o deputado Leônidas Cristino (PROS-CE).

Os parlamentares também propuseram que a presidente Dilma Rousseff (PT) e a presidente da Petrobras, Graça Foster, fossem convidadas a participar de audiência com a bancada para esclarecer os motivos que levaram ao cancelamento da construção da refinaria. Foi sugerida ainda audiência com o governador do Ceará, Camilo Santana (PT).

A Petrobrás atribuiu a desistência dos projetos das refinarias à falta de parceiros e à revisão das expectativas de crescimento do mercado de combustíveis.

Redação PROS na Câmara

Sem tags