Domingos Neto defende investimento em polí­ticas preventivas contra a seca

Em audiência pública, o parlamentar discutiu com representantes do governo as vantagens e desvantagens do carro-pipa e dos poços artesianos.

05/12/2014 às 12:00:00 | 228 visualizações

Em audiência pública na Câmara dos Deputados sobre as vantagens e desvantagens do carro-pipa e dos poços artesianos, o deputado Domingos Neto (PROS-CE) discutiu com representantes do governo sobre estratégias que levem em consideração as vocações do território e defendeu também a atuação conjunta entre o governo federal e os governos estaduais e municipais.

O deputado enfatizou os altos custos para os cofres públicos que medidas de emergência como a Operação Carro-Pipa têm demandado. Ele acredita que a perfuração de poços profundos, por exemplo, pode ser uma solução.

Para Domingos Neto, a audiência pode contribuir no planejamento da segurança hídrica para 2015 e para os próximos quatro anos. "Se nós investirmos, no ano que vem, em prevenção da estiagem, esse custo de R$ 75 milhões por ano pode cair pela metade nos próximos anos”, disse o parlamentar durante audiência da Comissão de Integração Nacional, de Desenvolvimento Regional e da Amazônia, realizada quarta-feira (3).

Segundo o parlamentar, o foco é trazer soluções mais perenes: “Então, se nós sabemos que teremos a seca nos próximos anos, nós precisamos de ações estruturantes que permitam essa convivência com o semiárido de forma mais consolidada."

Mapeamento
Os representantes da Secretaria da Nacional de Defesa Civil e de setores do Ministério da Integração Nacional apresentaram o funcionamento das ações do governo e os planos a serem executados a partir do ano que vem, como as mudanças na gestão dos carros-pipa e o mapeamento dos poços profundos já perfurados.

A secretária do Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração, Adriana Alves, detalhou os esforços conjunto dos órgãos relacionados à questão para aperfeiçoar as atuais políticas.

Ela ressaltou o plano de preparação para a seca, que está sendo desenvolvido em parceira com o Banco Mundial e também o Grupo de Trabalho de Segurança Hídrica, coordenado pela secretaria executiva do ministério.

“Esse grupo vai identificar em cada secretaria as ações de combate e de preparação para a seca e como essas preparações podem ser otimizadas”, disse Adriana. “Por exemplo, como a Operação Carro-Pipa e como o programa Água Para Todos podem ter ações relacionadas e como essas ações vêm a ser mais eficientes e mais efetivas nos territórios."

Emendas
O deputado Domingos Neto espera que audiência tenha provocado os órgãos do Executivo para ampliar as possibilidades de operações e tecnologias do Programa Água para Todos e afirmou que a Comissão de Integração Nacional, de Desenvolvimento Regional e da Amazônia vai agora aguardar as providências do Ministério da Integração para que os deputados possam contribuir com emendas parlamentares.

Com informações da Agência Câmara.

Redação PROS na Câmara

Sem tags