É preciso respeitar a proporcionalidade nas galerias do Plenário, afirma Carimbão

Para o deputado, é importante que o povo esteja presente na sessão do Congresso, mas que tudo seja feito de forma equilibrada.

02/12/2014 às 12:00:00 | 201 visualizações

O líder do Pros, Givaldo Carimbão (AL), falou, nesta terça-feira (2), em Plenário que é preciso respeitar a proporcionalidade na distribuição de senhas para os cidadãos que desejam participar da sessão no Congresso Nacional desta noite (2). Carimbão afirmou que, assim como no preenchimento das vagas nas Comissões e na Mesa da Câmara, tudo deve ser feito de forma proporcional. “É óbvio que é importante que a galeria do Plenário esteja cheia, afinal aqui é a Casa do povo, mas temos que fazer isso de forma equilibrada”, afirmou.

A sessão deverá votar o PLN 36/14, que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) em vigor e permite ao Executivo abater da meta de superavit todo o gasto com ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e com as desonerações tributárias concedidas neste ano. Antes da análise do PLN, trancam a pauta do congresso dois vetos presidenciais - um que trata do projeto de lei que muda o nome do Instituto Federal Baiano para Instituto Federal Dois de Julho (28/14), e o outro (29/14) refere-se a um projeto de lei que altera o nome da barragem Boqueirão de Parelhas, localizada no município de Parelhas, no Rio Grande do Norte, para “Dr. Ulisses Bezerra Potiguar”.

O presidente do Congresso, Renan Calheiros, decidiu distribuir senhas para os partidos, a fim de que cada representação política fosse representada de forma proporcional nas galerias do Plenário.

Redação PROS na Câmara

Sem tags