Carimbão ressalta que vetos serão analisados individualmente, mas em uma única cédula

O lí­der informou que o bloco PP-PROS comunga da decisão do presidente Renan Calheiros de garantir a palavra e o contraditório a todos os deputados e senadores inscritos.

25/11/2014 às 12:00:00 | 140 visualizações

Pela liderança do bloco partidário PP-PROS, o deputado Givaldo Carimbão (PROS-AL) afirmou há pouco na sessão do Congresso que o bloco comunga da decisão do presidente Renan Calheiros de garantir a palavra e o contraditório a todos os deputados e senadores inscritos, mas manter uma cédula única para a votação das 38 matérias em pauta. “Ressalto que o voto será individual, de cada veto, porém a cédula será coletiva”, disse o líder do PROS, ao ressaltar que a sessão desta terça-feira é a décima primeira convocada para analisar esses vetos.

Um dos vetos em análise é relativo ao Projeto de Lei Complementar (PLP) 416/08, do Senado, que regulamentava a criação de municípios, estabelecendo critérios como viabilidade financeira, população mínima e plebiscito.

Mudança no superavit
A oposição quer a votação nominal de cada um dos vetos para prolongar a sessão e impedir a votação do PLN 36/14, que trata da mudança no cálculo do superavit primário, aprovado na noite de ontem na Comissão Mista de Orçamento. No entanto, em seu discurso, Carimbão afirmou ser “democrático e legítimo que, em situações políticas adversas, oposição ou situação busquem prorrogar votações até quando puderem. No entanto, o projeto enviado pelo governo só será analisado depois dos vetos”, destacou.

Redação PROS na Câmara

Sem tags