Informar a população é a melhor maneira de prevenir doenças

Segundo Dr. Jorge Silva, hábitos simples podem diminuir a incidência de câncer de pênis.

21/11/2014 às 12:00:00 | 202 visualizações

Em Plenário, o deputado Dr. Jorge Silva (PROS-ES) falou sobre a relevância de se empregar meios eficazes na divulgação de informação sobre como prevenir, de forma simples, algumas doenças. Para o deputado, já existem muitas formas de prevenção  que podem ser empregadas a um baixo custo, mas é preciso que a população seja educada para agir da forma correta. “Como médico, perdi a conta das vezes em que desejei que o paciente houvesse tido acesso, em tempo hábil, a informações corretas sobre sua enfermidade e sobre os meios de prevenção e preservação de sua própria saúde”, afirmou.

Segundo o parlamentar, o câncer de pênis no Brasil chega a responder por até 160 casos em cada mil, enquanto em países desenvolvidos este número gira em torno de quatro a oito em cada mil. “Uma incidência 20 vezes maior, que envergonha nosso País duplamente, porque sua prevenção não depende de diagnósticos sofisticados nem de altos investimentos”, comentou. De acordo com o deputado, para se prevenir, um dos cuidados que o homem deve ter é com sua higiene pessoal. “Água, sabão e alguns minutos por dia já bastariam para derrubar drasticamente a incidência de câncer peniano no País”, esclareceu.  

Dr.Jorge Silva explicou ainda que outro fator de risco é a fimose. Segundo ele, quando ela ocorre, muitos não conseguem realizar adequadamente a sua higiene. A última causa apontada pelo parlamentar, identificável em até cerca de 40% dos casos, é a infecção do HPV. Atualmente, informou, há vacinas para adolescentes do sexo feminino contra o vírus. “A partir dessa ação os homens recebem uma proteção indireta, já que a doença pode ser adquirida por meio da relação sexual”, disse.

Segundo o Instituo Nacional do Câncer (Inca), cerca de mil homens brasileiros têm o pênis amputado a cada ano. Para o parlamentar, para diminuir esse número é preciso romper barreiras de preconceitos, pois somente assim as leões na área genital serão tratadas sem tabus. Conforme Dr.Jorge Silva, uma consulta ao especialista durante a fase inicial da lesão, permite descartar ou confirmar o diagnóstico e tratar com êxito a doença. “Entretanto, o câncer de pênis em estado avançado leva sempre à amputação ou mesmo a intervenções mais agressivas”, afirmou

Redação PROS na Câmara

Sem tags