Liliam Sá quer reforma política que garanta maior participação feminina no poder

A deputada avalia que a falta de compromisso e de apoio financeiro dos partidos na inclusão da mulher nas instâncias do poder contribuiu para o baixo desempenho das mulheres nas eleições para o Congresso.

09/10/2014 às 12:00:00 | 207 visualizações

Em Plenário, Liliam Sá (PROS-RJ) lamentou o baixo desempenho eleitoral das mulheres nas eleições proporcionais realizadas no último domingo (5). Ela destacou que, apesar de toda a campanha de apoio para o aumento da participação feminina na política, inclusive incentivada pela Justiça Eleitoral, nas eleições deste ano o desempenho foi ruim. “Apesar de os partidos terem cumprido a cota de 30% de mulheres candidatas e do aumento de 13% na participação das mulheres na Câmara dos Deputados, o resultado foi decepcionante”, avaliou, ao informar que a bancada feminina passou de 45 para 51 na próxima legislatura.

Para Liliam Sá, a falta de compromisso e de apoio financeiro dos partidos na inclusão da mulher nas instâncias do poder contribuiu para esse resultado. Ela defendeu uma reforma política que garanta o financiamento público de campanha e o voto em lista fechada com alternância de gênero. A deputada ressaltou que o Brasil, em 2015, irá ocupar o posto de país mais desigual da América do Sul em representação feminina no Legislativo.

Agradecimento
Em seu discurso, a parlamentar agradeceu ao deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) por ter apoiado sua candidatura ao Senado. Agradeceu também aos mais de meio milhão de votos que recebeu no pleito. Liliam Sá informou ainda que sua luta pela valorização da mulher e o combate à pedofilia vai continuar.

Redação PROS na Câmara

Sem tags