Projeto que designa Juscelino Kubitschek patrono da urologia é aprovado na CCJ

O projeto é de autoria do deputado Dr. Jorge Silva, que considera justo homenagear àquele que foi um dos melhores presidentes de nossa história e que começou sua carreira médica especializando-se na medicina urológica.

05/06/2014 às 12:00:00 | 258 visualizações

Foi aprovado nesta quarta-feira (4) pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) o Projeto de Lei 5828/13, do deputado Dr. Jorge Silva (Pros-ES), que designa o ex-presidente da República Juscelino Kubitscheck de Oliveira como o patrono da urologia no Brasil. O texto foi relatado na comissão pela deputada Sandra Rosado (PSB-RJ).

Dr. Jorge Silva lembrou que, de origem humilde, Juscelino Kubitschek conseguiu formar-se em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, em 1927. Inicialmente, relatou o deputado, trabalhou na clínica cirúrgica e na clínica médica na Santa Casa de Minas Gerais. Depois, fez um curso de especialização em urologia, em Paris.

“De volta ao Brasil atuou como médico cirurgião junto às tropas mineiras que lutavam contra os paulistas, na Serra da Mantiqueira durante a chamada Revolução Constitucionalista de 1932. Foi nomeado por Benedito Valadares chefe de gabinete do governador mineiro e, em seguida, prefeito de Belo Horizonte. Mas, sempre encontrava espaço para exercer a medicina”, destacou Dr. Jorge Silva.

Em 1934, JK foi eleito deputado federal e, em 1937, chegou ao posto de tenente-coronel-médico da Política Militar de Minas Gerais. Em 1945, foi novamente eleito deputado federal pelo PSD. Em janeiro de 1951 assumiu o governo de Minas Gerais, destacando-se como um “tocador de obras” que estimulariam a industrialização do estado, antes agropastoril. Em 1955, renunciou ao cargo de governador para se candidatar a presidente, cargo para o qual foi eleito por meio de uma aliança formada por seis partidos. Tomou posse em janeiro de 1956 e governou por cinco anos, até 31 de janeiro de 1961.

Entre seus maiores feitos, apontou o deputado, está a mudança da capital federal para Brasília, para promover o desenvolvimento do interior e a integração nacional. “Nada mais justo, portanto, que homenagear aquele que foi um dos melhores presidentes de nossa história e que começou sua carreira médica especializando-se na medicina urológica”, defendeu Dr. Jorge.

Tramitação
O texto, que tramita conclusivamente, segue direto para análise do Senado.

Redação PROS na Câmara

Sem tags