Dra. Vanda Milani fala sobre expectativas para 2022

Entre os trabalhos que vai realizar, a deputada destaca a responsabilidade e a honra de atuar em importantes comissões na Câmara dos Deputados.

05/05/2022 às 15:08:09 | 94 visualizações

Em entrevista ao Jornal O Rio Branco, a deputada Vanda Milani (AC) falou sobre a abertura do ano legislativo e suas expectativas para os trabalhos nas comissões de Constituição e Justiça (CCJ); do Meio Ambiente (CMADS); e do Conselho de Ética.

“A CCJ é uma comissão de grande responsabilidade e estou muito honrada de estar lá e poder participar das decisões maiores do país. Na comissão do Meio Ambiente, vamos defender pontos principais como a economia e outros temas. O Brasil precisa da nossa ajuda, já é o meu terceiro ano consecutivo defendendo o meio ambiente”, afirma.

Durante a entrevista, a deputada agradeceu pela carta que recebeu do presidente da Federação de Agricultura do Estado do Acre (FAEAC), Assuero Veronez, que reconheceu o voto favorável da parlamentar aos projetos de leis que desburocratizaram o setor ambiental e a favor dos defensivos agrícolas.

“Eu entendo que os defensivos agrícolas são importantes para que nossa produção aumente, sem eles não teríamos condição de fazer o agronegócio e o Brasil crescerem. Estarei sempre na defesa do agronegócio”, frisa.

Ainda falando em agronegócio, a deputada lembrou do Programa de Capacitação e Atendimento Ambiental Itinerante conhecido como Carreta Ambiental, um projeto realizado com emenda de sua autoria e que atende produtores rurais e comunitários. A contratação para execução do projeto contou com a destinação de emenda parlamentar da deputada, no valor de R$ 1,5 milhão.

A carreta percorreu os municípios do Acre por um período de seis meses e contou com atendimentos nas áreas de licenciamento e regularização ambiental e fundiária, bem como outorgas e capacitações para gestores do município, e entregou cestas básicas para ribeirinhos e pescadores da região.

“Temos mais de 25 mi de habitantes na Amazônia, e por isso, precisamos ajudar nosso pequeno e médio produtor ambiental. A nossa intenção é que a carreta atenda a todos os municípios. Ajudar aqueles que trabalham de sol a sol, com as mãos calejadas, que muitas vezes têm dificuldade de acessar essas informações”, explica.

Redação PROS na Câmara