Weliton Prado reclama da falta de medicamentos para leucemia

“Esses medicamentos são vitais, e a falta deles significa uma sentença de morte para pacientes com câncer”, afirma o deputado e presidente da Comissão Especial de Combate ao Câncer no Brasil, Weliton Prado.

29/03/2022 às 11:40:25 | 255 visualizações

Em audiência, o deputado federal Weliton Prado (MG), presidente da Comissão de Combate ao Câncer no Brasil (Cecancer), reclamou da falta de medicamentos para o combate à leucemia, e afirmou ser fundamental aumentar a transparência de todo o processo na compra dos remédios.

“Uma vida não tem preço! A consequência do atraso no fornecimento dos medicamentos orais contra a leucemia é grave e pode representar uma sentença de morte para o paciente com câncer”.

Durante a audiência, a servidora do Ministério da Saúde Clariça Soares alegou problemas técnico-administrativos da pasta para justificar a suspensão, em diversos estados do País, do fornecimento de medicamentos de quimioterapia oral durante alguns meses de 2021.

“Muitos pacientes vêm sofrendo com a falta de medicamentos há algum tempo. A primeira cobrança que fizemos foi em abril 2020, e vemos que o problema permanece até hoje em 11 estados e no Distrito Federal. Esses medicamentos são vitais, e a falta deles significa uma sentença de morte para pacientes com câncer”, acrescentou o deputado.

A audiência foi realizada atendendo a um requerimento do deputado Weliton Prado e abordou a falta de medicamentos para pacientes com Leucemia Mieloide Crônica (LMC) e Leucemia Linfoide Aguda (LLA).

Leucemia Mieloide Crônica (LMC) e Leucemia Linfoide Aguda (LLA)

A LMC é um câncer que se inicia na medula óssea e invade o sangue periférico. A LLA é um tipo de câncer do sangue e da medula óssea que afeta os glóbulos brancos.

Também foram ouvidos na audiência pública representantes da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale); da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH); e do Instituto Vencer o Câncer (IVOC).

Com informações da Agência Câmara

Redação PROS na Câmara