Weliton Prado apoia servidores da segurança pública que pedem reajuste

“Somos segurança pública! Mobilização pela valorização dos bombeiros, policiais penais, civis, militares e agentes socioeducativos. Acordo é pra ser cumprido!”, afirma o deputado Weliton Prado.

24/02/2022 às 11:54:12 | 208 visualizações

O deputado Weliton Prado (MG) participou, na segunda-feira (21), do protesto contra o Governo de Minas Gerais para pedir recomposição salarial de 24%. As diferentes categorias decidiram, em assembleia, paralisar as atividades para pressionar o governador, Romeu Zema.

“Somos segurança pública! Mobilização pela valorização dos bombeiros, policiais penais, civis, militares e agentes socioeducativos. Acordo é pra ser cumprido!”, afirma.

Segundo as lideranças do movimento grevista, haverá o expediente mínimo de 30% dos servidores da segurança pública. A decisão em assembleia é de paralisação, mas, pela Constituição Federal, os policiais e bombeiros militares não podem fazer greve. Já os policiais civis não têm essa permissão desde 2017, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por essa vedação.

As categorias garantem que qualquer negociação com o Estado só vai acontecer se a Zema e seus secretários sinalizarem um caminho que não condicione a recomposição salarial ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF). O RRF, defendido pelo governo para dar o reajuste, é visto pelos servidores como um retrocesso para a carreira pública.

Ainda na segunda-feira (21), o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Agostinho Patrus, recebeu o deputado e lideranças sindicais ligadas às forças de segurança no Estado após manifestação da categoria. Os representantes apresentaram a ele um documento em que se posicionam contra o Regime de Recuperação Fiscal.

Com informações da assessoria do parlamentar

Redação PROS na Câmara