Comissão irá debater saúde do homem com foco na oncologia

“Mais da metade dos homens não consultam com urologista regularmente, por exemplo, e o câncer é uma das doenças que mais mata no Brasil”, afirma o autor do requerimento que solicita a audiência, deputado Weliton Prado.

13/07/2021 às 16:22:43 | 224 visualizações

A Comissão Especial de Combate ao Câncer no Brasil aprovou, nesta terça-feira 13), três requerimentos de audiência pública do deputado Weliton Prado (MG). Um deles solicita um debate sobre a saúde do homem com foco na oncologia. De acordo com o parlamentar, “ainda existe muito preconceito, machismo e gargalo no acesso a informações, serviços e cuidados com a saúde”, por isso a importância de se discutir o tema.

“Mais da metade dos homens não consultam com urologista regularmente, por exemplo, e o câncer é uma das doenças que mais matam no Brasil”, explica.

Outro requerimento aprovado solicita audiência pública para discutir “a saúde da mulher no Brasil-oncologia”. Weliton Prado informou que para o ano de 2021 foram estimados 66.280 novos casos de câncer no Brasil, o que representa uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres.

“A falta de acesso da população aos serviços é um dos fatores que mais aumenta o risco da doença e de morte. O câncer é uma doença de emergência. A cada 4 semanas de atraso no tratamento, o risco de morte aumenta 13% e os custos do tratamento também”, destaca o deputado.

Também foi aprovado o debate sobre a “LDO e o enfrentamento ao câncer no Brasil - Ação Orçamentária específica”. O parlamentar defende que o combate ao câncer precisa ser priorizado com maior investimento em promoção e prevenção, investimento em diagnóstico precoce, novas tecnologias, medicamentos com comprovada eficácia e ampliação e modernização da rede pública com ação orçamentária específica.

Redação PROS na Câmara