Câmara debate a criação do Dia Nacional da Criança Traqueostomizada

“A data vem para ressaltar a importância de conscientizar familiares, cuidadores e profissionais da saúde sobre os cuidados adequados com essas crianças”, explica o relator da matéria, líder do PROS, deputado Capitão Wagner.

23/02/2021 às 10:47:20 | Atualizada em 25/02/2021 às 13:12:10 | 260 visualizações

O Plenário da Câmara dos Deputados analisa nesta terça-feira (23) o requerimento de urgência para o Projeto de Lei 5114/19 de relatoria do líder do PROS, deputado federal Capitão Wagner (CE). A proposta cria o Dia Nacional da Criança Traqueostomizada, a ser comemorado anualmente em 18 de fevereiro.

“A data vem para ressaltar a importância de conscientizar familiares, cuidadores e profissionais da saúde sobre os cuidados adequados com essas crianças, de extrema vulnerabilidade, e orientar e padronizar condutas técnicas”, explica.

Segundo o relatório, a vida da criança com traqueostomia é extremamente difícil, pois reflete condições clínicas muito delicadas, e o grupo tem maior risco de infecções e morte e exige cuidados e equipamentos específicos que ainda carecem de maior conhecimento e padronização no País.

“A traqueostomia é uma cirurgia que pode ser definitiva para algumas crianças que já têm problema neurológico ou que dependem de ventilação mecânica, mas o que se verifica é que, na maior parte dos casos, esse procedimento pode ser temporário. Certo é que, nesse processo, são necessários vários cuidados”, afirma.

A Casa realizou, em 2019, audiência pública para debater sobre ações para a proteção e tratamento das crianças com traqueostomia. A reunião contou com a participação de representantes do Ministério da Saúde, da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, da Academia Brasileira de Otorrinolaringologia Pediátrica, e da Sociedade Brasileira de Pediatria. Após análise da Câmara a matéria segue para o Senado Federal.

Redação PROS na Câmara