Gastão Vieira pede ao Ministério das Comunicações implantação, ampliação e modernização de banda larga no Maranhão

Segundo o parlamentar, dos 1.558 municípios brasileiros que ainda não dispõem de cobertura de backhaul em fibra ótica, 53,3% se localizam nas regiões Norte e Nordeste. No Maranhão, por exemplo, 97 dos 217 municípios ainda não possuem banda larga.

18/08/2020 às 11:40:51 | 127 visualizações

O deputado federal Gastão Vieira (MA) solicitou em Requerimento de Indicação ao Ministro das Comunicações, Fábio Faria, que por meio da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), adote providências com o objetivo de acelerar a implantação, ampliação e modernização das redes de banda larga no estado do Maranhão. Segundo o parlamentar, dos 1.558 municípios brasileiros que ainda não dispõem de cobertura de backhaul em fibra ótica, 53,3% se localizam nas regiões Norte e Nordeste. No Maranhão, por exemplo, 97 dos 217 municípios ainda não possuem infraestrutura.

“Esses números são apenas alguns dos indicadores que expressam a imensa discrepância regional que ainda persiste no acesso à banda larga no País. A intenção da medida é que a agência faça o enfrentamento da chamada “brecha digital” nas regiões menos favorecidas do país”, afirma o deputado.

O parlamentar, sugere que a Anatel e o Ministério das Comunicações incluam as localidades compreendidas entre as cidades de Itinga do Maranhão e Aguiarnópolis, em Tocantins, na relação das regiões prioritárias a serem atendidas pelos programas estabelecidos pelo órgão.

“O trecho da Ferrovia Norte-Sul que conecta esses municípios se encontra hoje parcialmente operacional, e abrange localidades que, na sua totalidade, abrigam cerca de 200 mil brasileiros. No entanto, apesar do seu enorme potencial econômico e da sua importância estratégica para o desenvolvimento local, a região ainda carece de infraestrutura de banda larga de maior qualidade e capacidade, deixando grande parte dos moradores locais desassistidos do acesso à internet e excluídos das oportunidades proporcionadas pelo ambiente digital”, explica o deputado.

Redação PROS na Câmara