Gastão Vieira exige convocação urgente do Ministro da Justiça para esclarecimentos quanto a investigação de professores e alunos

O parlamentar, alega que o Ministério da Justiça e Segurança Pública não tem a atribuição ou função de cercear o debate público através da intimidação ou da vigilância de supostos adversários políticos.

28/07/2020 às 16:40:38 | Atualizada em 28/07/2020 às 16:46:20 | 165 visualizações

O deputado federal Gastão Vieira (MA) solicitou em Requerimento de Convocação ao Ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, a fim de prestar esclarecimentos ao Plenário da Câmara dos Deputados acerca das investigações sigilosas contra professores universitários e estudantes supostamente identificados como integrantes de movimento antifascista. O parlamentar afirma que em 24 de julho divulgou-se na imprensa nacional, a matéria no portal UOL do jornalista Rubens Valente, sobre as ações sigilosas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, utilizadas pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), para monitorar um grupo de pessoas identificadas como integrantes do "movimento antifascismo”.

“Esta denúncia é gravíssima, porque o Ministério da Justiça e Segurança Pública não tem a atribuição ou função de cercear o debate público através da intimidação ou da vigilância de supostos adversários políticos. Trata-se de um expediente típico de regime ditatorial que precisa ser urgentemente esclarecido a este parlamento pelo Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sr. André Mendonça, por apontar para a existência de um aparato estatal no ministério que tem o condão de violar os direitos e as garantias constitucionais daqueles que criticam o governo em detrimento do debate público”, explica o deputado.

Assinam também o Requerimento de Convocação os deputados Fábio Trad, Rubens Bueno, Raul Henry, Gustavo Fruet, Arnaldo Jardim e Samuel Moreira.

Redação PROS na Câmara