Capitão Wagner pede ao Ministério da Justiça reversão na transferência de 28 presos de alta periculosidade para o Estado do Ceará

O deputado alerta que as penitenciárias do Estado ao contrário dos Presídios Federais de Segurança Máxima não dispõem de condições e nem de vigilância especializada.

27/07/2020 às 10:55:54 | Atualizada em 27/07/2020 às 12:03:05 | 186 visualizações

O deputado federal Capitão Wagner (CE) solicitou em Requerimento de Informação ao Ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, esclarecimentos e informações sobre à transferência de 28 presos de Presídios Federais de Segurança Máxima para Penitenciárias no Estado do Ceará. O parlamentar alega que o Estado não tem condições e nem vigilância apropriada para realizar o monitoramento desses presos, e alerta que o Ceará enfrenta um crescimento exponencial da violência neste ano de 2020, com um aumento de mais de 110% de homicídios ocorridos no primeiro semestre em relação ao ano anterior.

“As imprevisíveis consequências da proximidade destas lideranças de facções criminosas com os seus comandados traz riscos a toda a população cearense. Temos necessidade de adoção de medidas voltadas à efetiva redução do aumento da criminalidade e esperamos a revisão e reversão das transferências desses presos de altíssima periculosidade”, explica o deputado.

O deputado também questionou o Ministério da Justiça quanto ao diagnóstico da atual situação da segurança pública no Estado do Ceará e quais as medidas já adotadas ou a serem adotadas para que não haja quaisquer intercorrências como as ocorridas no ano de 2019, que decorreram por ocasião da permanência desses presos no Estado.

Redação PROS na Câmara