Aumento na passagem do metrô de BH leva Weliton Prado a pedir investigação ao TCU

“Minas Gerais está mais uma vez indignada com a decisão absurda da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) de aumento da tarifa cobrada do usuário do Metrô em 88.8%”, diz Weliton Prado.

13/05/2019 às 15:38:42 | 237 visualizações

A Comissão de Defesa do Consumidor analisará nesta terça-feira (14) a Proposta de Fiscalização e Controle 173/18, de autoria do deputado federal Weliton Prado (MG), que requer ato de fiscalização em relação ao aumento da passagem do metrô de Belo Horizonte (MG).

“O usuário do metrô, no trecho Belo Horizonte/Contagem ficou surpreso com o aumento de 88,8%, passando a passagem de R$ 1,80 para R$ 3,40. E, absurdamente, o Metrô BH/Contagem tem apenas 28 km. Em Recife, por exemplo, onde a passagem, mesmo com o aumento anunciado, será mais baixa que a de Belo Horizonte, o metrô tem três linhas e percorre um total de 71 km, passando por 4 municípios”, critica Weliton Prado.

O pedido de fiscalização feito ao Tribunal de Contas da União (TCU) incluiu também os valores arrecadados com os bilhetes comprados pelos usuários do Metrô e os custos dos serviços em cada capital que a CBTU atua.

Além de Belo Horizonte, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou que as tarifas do sistema metroferroviário em Recife, João Pessoa, Natal e Maceió também sofreriam reajustes.

“Rigorosamente em todo o país, tarifas de transportes públicos sofrem reajustes baseados, normalmente, em índices inflacionários, mas não foi isso que aconteceu”, completa Weliton Prado.

Tramitação

A PFC 173/18 recebeu parecer pela implementação e já consta da pauta de votações da CDC.

Redação PROS na Câmara