Parlamentares do PROS cobram fim do foro privilegiado

Deputado Federais do PROS defendem que a PEC do Fim do Foro Privilegiado avance para seguir para votação no Plenário.

07/11/2018 às 16:41


Em mais uma audiência pública promovida pela Comissão Especial do Fim do Foro Privilegiado nesta quarta-feira (7) na Câmara dos Deputados (PEC 333/17), parlamentares do PROS fizeram coro pelo fim do sistema de privilégio jurídico que beneficia cerca de 20 mil autoridades no país.

A audiência pública recebeu representantes dos delegados de polícia federal e do estado de São Paulo e oficiais militares estaduais. De acordo com o deputado Toninho Wandscheer (PROS-PR) o foro não pode servir para acobertar crimes cometidos por autoridades.

“Sou contrário ao foro privilegiado da forma que é feito hoje, porque ele traz sem dúvidas, proteção para que os crimes aconteçam. Eu tenho certeza que com a aprovação do fim do foro vai mudar muita coisa no Brasil, a corrupção vai diminuir e a impunidade também”, defendeu.

O vice-presidente do colegiado, deputado Eros Biondini (PROS-MG), afirmou na abertura da audiência pública que trabalhará para dar celeridade à proposta.

“Hoje presido essa audiência pública que trará pessoas importantes do cenário nacional para debater esse assunto. Vamos acelerar o processo para conseguirmos no final extinguir o foro privilegiado no Brasil”, disse.

Na última audiência, Eros Biondini disse que o foro privilegiado promove desigualdades. “Não há como negar que o foro privilegiado quebra o princípio de que todos são iguais perante a lei”, afirmou.

De acordo com Toninho Wandscheer, a aprovação da PEC 333/17 trará um novo marco no processo de criminalização de autoridades.

“A PEC 333 vai ser importante para o nosso país e um marco para que possamos trabalhar com tranquilidade, sabendo que os Três Poderes vão estar trabalhando pelo bem do nosso Brasil”, concluiu.

 

Redação/PROS na Câmara