VÍDEO: Em audiência com a Aneel, Weliton Prado critica metodologia de cálculo de perdas elétricas

A Comissão de Minas e Energia da Câmara discutiu a restrição de repasse a consumidores de perdas na rede elétrica.

16/05/2018 às 13:38 - Atualizada em 16/05/2018 às 13:39


Em debate nesta quarta-feira (16) na Comissão de Minas e Energia (CME) da Câmara, o deputado federal Weliton Prado (PROS-MG) criticou o posicionamento passivo da agência em diversos debates, a metodologia de cálculo com relação a perdas elétricas e denunciou os sucessivos aumentos na conta de energia, especialmente no caso de Minas Gerais.

“Por diversas vezes a Aneel acatou os índices correspondentes a perdas técnicas e cito aqui o exemplo da Cemig, a Companhia Energética Minas Gerais, que apontou perdas para repassar esses valores para o consumidor. Eu tenho muitos questionamentos sobre a metodologia e a forma que a Aneel vem adotando há alguns anos, inclusive com essa política tarifária da Cemig para os consumidores mineiros”, disse.  

A Comissão de Minas e Energia discutiu o Projeto de Lei 5457/16, que busca restringir o repasse aos consumidores das perdas elétricas nos sistemas de transmissão e distribuição de energia elétrica.

“Com relação à perda técnica, apresentamos já alguns estudos e contribuições aqui nesta Casa. Em Minas, não tenho dúvida, que há um grande interesse da companhia em inflar os dados apresentado sobre à perda técnica na distribuição da energia. Esses números não correspondem à realidade. Enquanto oferecem o reajuste de 25%, a Cemig, em aumento de crise, aumentou seu faturamento em 190% em um período de um ano”.

 

Redação/PROS na Câmara