Líder do PROS defende comissão externa para fiscalizar atos da intervenção no Rio

Nesta segunda-feira (19), o Plenário aprovou decreto federal de intervenção no estado.

20/02/2018 às 10:57:35 | Atualizada em 20/02/2018 às 10:58:05 | 104 visualizações

Após seis horas de sessão da Câmara dos Deputados, o Plenário aprovou o decreto de intervenção federal no estado do Rio de Janeiro, o líder do PROS fez questão de ressaltar que a medida só terá eficácia com participação da sociedade e, principalmente, fiscalização.

“Nosso papel será acompanhar, fiscalizar e fazer com que essa medida não seja em vão. Vamos garantir que o futuro dos 92 municípios do nosso estado seja muito melhor que o presente”, disse o líder do PROS, deputado Felipe Bornier

Preocupado com as consequências da intervenção no interior do estado do Rio de Janeiro, principalmente nos municípios da Baixada Fluminense, o líder do PROS solicitou a criação de uma Comissão Externa destinada a acompanhar as ações e os desdobramentos migratórios para essas regiões.

“Nossa preocupação é evitar que a criminalidade mude de local e migre para o interior e para a Baixada Fluminense, assim como aconteceu quando foram instaladas as UPP’S nas comunidades da capital”, explicou o parlamentar.

O decreto enviado pelo presidente Michel Temer teve 340 votos favoráveis, 72 votos contrários e 1 abstenção.

De acordo com o relatório apresentado pela deputada Laura Carneiro (MDB-RJ), foi sugerido que o governo federal apresente recursos federais em caráter continuado, a serem usados na segurança pública e nas áreas de assistência social.

O decreto assinado pelo presidente Michel Temer estabelece intervenção federal até o dia 31 de dezembro de 2018 com o objetivo de acabar com o grave comprometimento da ordem pública do estado do Rio de Janeiro. Para comandar a operação, foi designado como interventor o general Walter Souza Braga Netto.

 

Redação PROS na Câmara

Sem tags