VÍDEO: Weliton Prado critica nova proposta de Reforma da Previdência e convoca trabalhadores

O deputado fez um duro discurso em que criticou a proposta apresentada por Michel Temer aos parlamentares.

23/11/2017 às 16:03 - Atualizada em 23/11/2017 às 16:16


“O governo poderia taxar os bancos, fazer uma auditoria na dívida pública, combater a sonegação fiscal e os supersalários, cobrar das grandes empresas devedoras, mas infelizmente o governo tenta jogar todos os problemas no colo dos mais pobres e dos servidores públicos. Isso não vamos aceitar!”, disse nesta quinta-feira (23) o deputado Weliton Prado (PROS-MG) em discurso no Plenário da Câmara.

A nova versão da reforma da Previdência apresentada pelo governo nesta quarta-feira (22) é mais enxuta que a proposta anterior, estabelece um tempo mínimo de contribuição 10 anos menor para trabalhadores do INSS em relação aos servidores públicos e poupa todos os trabalhadores rurais.

Pela proposta apresentada, foi reduzido o tempo mínimo de contribuição de 25 anos para 15 anos, mas, neste caso, o benefício corresponderá a apenas 60% da média de salários. Para ter 100%, o trabalhador continuará tendo que cumprir 40 anos de contribuição. Até 2038, a idade mínima será de 62 anos para a mulher e 65 anos para o homem.

O governo tem a expectativa de ter a nova proposta de Reforma da Previdência votada na Câmara até dia 6 de dezembro em Plenário. A proposta ainda está em discussão e deve passar por votações no Congresso. Por promover uma mudança na Constituição, ela só entra em vigor se for aprovada por pelo menos 308 deputados em dois turnos de votação na Câmara e mais em dois turnos no Senado.

Com informações da Rádio Câmara.

Redação/Pros na Câmara