Weliton Prado discute nesta terça-feira (26) reajuste de preços de combustíveis em audiência pública

Os parlamentares querem esclarecer as novas regras de reajuste de preços que afetam diretamente os consumidores.

25/09/2017 às 16:21:29 | 172 visualizações

O deputado Weliton Prado (Pros-MG) subscreveu requerimento de audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara para que o colegiado debata as novas regras de reajuste de preço dos combustíveis praticado pela Petrobras. A audiência pública será nesta terça-feira (26), a partir das 14h30, no Plenário 05.

De acordo com o requerimento (175/17), assinado por vários parlamentares, a diretoria executiva da Petrobras aprovou a revisão da política de preços de combustíveis, alterações estas que passaram a vigorar no dia 03 de julho.

Ainda segundo a estatal, os ajustes que vinham sendo praticados, desde o anúncio da nova política em outubro de 2016, não são suficientes para acompanhar a volatilidade crescente da taxa de câmbio e das cotações de petróleo e derivados, recomendando uma maior frequência nos ajustes.

“Achamos conveniente a necessidade de maiores esclarecimentos aos consumidores das novas regras de reajuste dos preços dos combustíveis e por isso solicitamos esta audiência pública para que representantes dos órgãos envolvidos possam dar os esclarecimentos devidos”, consta da justificação do requerimento.

Convidados

Confira, abaixo, os convidados para a audiência pública.

  • Gustavo Scalcon, Gerente de Preços da Petrobras;
  • Bruno Conde Caselli, Superintendente de Defesa da Concorrência, Estudos e Regulação Econômica da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Combustíveis - ANP;
  • Andrey Vilas Boas de Freitas, Coordenador Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE; (Confirmado)
  • José Camargo Hernandes, Vice-Presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes - Fecombustiveis; e
  • Gabriel Reis Carvalho, Diretor Substituto do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor -DPDC/Senacon/Ministério da Justiça.

Redação PROS na Câmara

Sem tags