Eros Biondini cobra controle das fronteiras em audiência pública que recebeu o juiz Odilon de Oliveira

O juiz federal do Mato Grosso do Sul é conhecido nacionalmente pelo trabalho no combate às drogas.

23/08/2017 às 16:05:00 | Atualizada em 23/08/2017 às 17:09:01 | 147 visualizações

Nesta quarta-feira (23), o líder do PROS na Câmara, deputado Eros Biondini (MG), cobrou do governo federal controle das fronteiras como umas das principais ações para viabilizar políticas públicas contra as drogas.

“O que temos que guardar aqui, além de todos os outros dados relevantes expostos pelo juiz Odilon de Oliveira, é sobre a grande fragilidade e vulnerabilidade das nossas fronteiras. O Brasil possui cerca de 17 mil km de fronteiras com os maiores produtores de drogas do mundo. Nós fomos por muitos anos apenas um país de travessia de drogas, mas hoje nos tornamos grandes consumidores dessas substâncias, que antes tinham como rota principal os Estados Unidos e a Europa”, disse Biondini.   

O debate aconteceu na Comissão Externa do Consumo de Drogas entre os Jovens no Brasil, da qual o deputado Eros Biondini é relator.

“Estivemos na Cracolândia em São Paulo, logo em seguida a operação da prefeitura naquele local. E juntos, com a presidente da comissão, Eliziane Gama, estamos acompanhando em tempo real os acontecimentos do Brasil ao mesmo tempo em que resgatamos as políticas públicas contra as drogas e as discutimos aqui nesta comissão”, ressaltou Biondini.

Controle das Fronteiras

“Desta audiência pública, o que devermos marcar como número um é qual o encaminhamento e desdobramento vamos dar com relação à responsabilidade do governo federal em fiscalizar efetivamente as nossas fronteiras. Se nós não chegarmos ao presidente da República, conseguirmos apoio da Polícia Federal, bem como investimentos, tudo o que vem depois poderá ser inócuo, ou seja, sem efetividade”, explicou Biondini.

Requerimentos

Durante a reunião, foi aprovado o Requerimento 13/17, do deputado Eros Biondini, que convida para audiência pública a Subsecretária de Políticas Sobre Drogas do Estado de Minas Gerais, Patrícia Magalhães, e o presidente da Confederação Nacional de Comunidades Terapêuticas, Egon Schlüter. A comissão ainda definirá data oportuna para o evento.

Redação PROS na Câmara

Sem tags