Parlasul recebe projeto do deputado Felipe Bornier sobre plano para Primeira Infância

O Parlamento do Mercosul reúne-se em Montevidéu, Uruguai.

30/05/2017 às 15:19:00 | 115 visualizações

O Parlasul, Parlamento do Mercosul, reuniu-se nesta segunda-feira (29) em mais uma sessão ordinária onde se debateu as situações políticas de países do bloco, especialmente o Brasil e a Venezuela.

Membro do Parlasul, o deputado Felipe Bornier (Pros-RJ) apresentou Projeto de Disposição, no qual sugere que cada país-membro entregue um estudo sobre a Primeira Infância.

O estudo sugere que cada País aponte as normas, as políticas públicas e os dados relacionados a crianças com idade entre 0 e 6 anos. O estudo deverá contemplar áreas como o trabalho infantil, o tráfico de crianças, a assistência social, a saúde, a educação, a violência e as políticas de inclusão, como as relacionadas aos indígenas, famílias de baixa rendas, crianças negras e imigrantes.

“Um dos primeiros compromissos de qualquer estado democrático deve ser com a promoção e a garantia da dignidade de suas crianças e das futuras gerações. Precisamos pensar a Primeira Infância como prioridade. Só assim teremos uma sociedade mais produtiva e cheia de oportunidades no futuro!”, ressaltou Bornier.

Curso em Harvard

Defensor de medidas que contribuam para o desenvolvimento pleno da criança e da juventude, o deputado federal Felipe Bornier esteve, no mês de março, em uma Missão Oficial na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, para participar do Curso de Especialização de Liderança Executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância – Internacional, promovido pela Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.

O deputado ressaltou que muitos problemas enfrentados pelos estados brasileiros seriam amenizados se houvessem mais políticas públicas eficazes voltadas ao desenvolvimento da Primeira Infância.

“Quando falamos de Primeira Infância precisamos lembrar que essa é a primeira etapa da formação do cidadão, por isso merece toda a atenção de nós legisladores e dá sociedade. Os problemas estruturais pelos quais passamos, hoje, seja na educação, na saúde, na segurança pública são reflexos da ineficiência ou da falta de políticas públicas direcionadas à Primeira Infância”, destacou.

Redação PROS na Câmara

Sem tags