Comissão aprova proposta de Felipe Bornier de desconto em pedágio nos horários de menor fluxo

O desconto será de até 30%.

23/05/2017 às 10:58:00 | Atualizada em 23/05/2017 às 11:01:00 | 56 visualizações

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou o projeto do deputado federal Felipe Bornier (PROS/RJ) que permite a definição das tarifas dos serviços públicos em razão da variação da demanda (lei da oferta e da procura). O projeto altera a Lei das Concessões (Lei 8.987/95) e a Lei 10.233/01, que regula a concessão de serviços no setor de transportes.

O texto aprovado é o substitutivo da deputada Flávia Morais (PDT-GO) ao Projeto de Lei 746/11, do deputado Felipe Bornier.

A medida propõe um desconto de 30% no pedágio cobrado das 22 horas às 6 horas do dia seguinte, pela expectativa de menor demanda.

Pelo projeto original, essa definição do horário para desconto seria feita pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Felipe Bornier destacou que a partir da proposta, os contratos de concessão poderão conter cláusulas que relacionem variações na tarifa a variações temporais no consumo dos serviços, o que vai evitar prejuízos, principalmente, ao uso excessivo da infraestrutura das rodovias.

“A ideia é aliviar o trânsito no período de maior circulação, assim vamos evitar acidentes, preservar as nossas estradas, desafogar as rodovias e, por consequência, o bolso de quem precisa todos os dias, além de impostos, pagar esses pedágios”, explicou Felipe Bornier.

 

Variação temporal da demanda

 

A Lei das Concessões prevê hoje que as tarifas poderão ser diferenciadas em função das características técnicas do serviço e dos custos específicos provenientes do atendimento aos distintos segmentos de usuários.

O projeto acrescenta o critério da variação temporal da demanda. Nos horários de maior procura, o valor seria maior; nos de ociosidade, ele seria menor.

O substitutivo incorporou também emenda da Comissão de Viação e Transportes para a ANTT compatibilizar a tarifa do pedágio de acordo com as vantagens econômicas e o conforto de viagem.

 

Tramitação

 

A proposta, de caráter conclusivo, ainda será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. O texto foi aprovado pela Comissão de Viação e Transportes em setembro de 2011.Fonte: Agência Câmara Notícias.

Fonte: Agência Câmara, com informações da assessoria. 

Redação PROS na Câmara

Sem tags