Toninho Wandscheer debate Marco Regulatório do Transporte de Cargas em fórum ministerial

O deputado Toninho Wandscheer (Pros-PR) preside na Câmara a Comissão Especial do Marco Regulatório de Cargas.

12/08/2016 às 11:08:00 | Atualizada em 12/08/2016 às 11:21:00 | 491 visualizações

O deputado Toninho Wandscheer (Pros-PR) disse na terça-feira (9) que o Marco Regulatório de Cargas, em discussão na Câmara dos Deputados, precisa avançar para trazer seguranças jurídica e viária para o País. Na ocasião, Wandscheer participava no Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil do Fórum Permanente para o Transporte Rodoviário de Cargas.

“O tema deve ser discutido com responsabilidade. Estamos colhendo sugestões para aperfeiçoarmos nosso Marco Regulatório. As sugestões devem ser responsáveis, melhorar as condições dos empregados, dos motoristas autônomos e de empresas do setor, sem defender interesses isolados, mas que sejam boas para o País”, disse Wandscheer.

Toninho Wandscheer preside, na Câmara, a Comissão Especial que discute o Projeto de Lei 4860/16, da deputada Christiane de Souza Yared (PR-PR), o qual estabelece o Marco Regulatório do Transportes de Cargas.

Entre as propostas discutidas pela Comissão Especial no Fórum estão os estudos de áreas de escape em rodovias; exame toxicológico para os motoristas; proibição de tráfego de caminhões nas rodovias em horários de grande fluxo; a retirada de circulação de veículos cuja segurança esteja comprometida; e o uso de telemetria, ou seja, tecnologia de monitoramento, medição e rastreamento.

Próximos passos

Foi solicitado aos participantes do Fórum que forneçam, até 28 de agosto, subsídios de melhoria junto à Comissão Especial. Em seguida, será marcada nova reunião do colegiado para analisar as sugestões indicadas pelo Fórum, a fim de verificar a possibilidade de inseri-las no PL ora apreciado.

O evento contou com a presença de representantes do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), transportadores autônomos de carga, empresas de transportes e embarcadores.

 

Redação PROS na Câmara

Sem tags