Eros Biondini fala sobre culturas da vida e da morte em seminário na Câmara dos Deputados

O deputado Eros Biondini (Pros-MG) deu seu “testemunho em defesa da vida” nesta quarta-feira (10) durante evento da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados.

10/08/2016 às 09:08:00 | Atualizada em 16/08/2016 às 09:40:00 | 241 visualizações

O deputado Eros Biondini (Pros-MG) deu seu “testemunho em defesa da vida” nesta quarta-feira (10) durante evento da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. A comissão realiza, no auditório Nereu Ramos, o Seminário "Em defesa da vida e da família".

“Participar da abertura desse seminário é uma honra. Meu chamado para a vida pública se deu, exclusivamente, pelo movimento em defesa da vida. A acolhida amorosa, inclusive daqueles que pensam diferente, talvez seja 50% do êxito do nosso trabalho”, disse Biondini ao iniciar sua fala, compondo a mesa ao lado do deputado Diego Garcia (PHS-PR), autor do requerimento para a realização do seminário.  

Culturas da vida e da morte

“Atualmente, existe um embate entre as culturas da vida e da morte. Esta, a cultura da morte, defende o uso de anticoncepcionais, o aborto, a legalização das drogas, a eutanásia e a própria desconstrução do conceito de família. Às vezes, a pessoas não têm essa consciência”, ressaltou o deputado.

De acordo com Eros Biondini, os defensores da vida também trabalham com um conjunto de valores. “Nesse contexto, os defensores da vida também possuem seu conjunto de defesas, desde a política pública de qualidade para as mulheres, o planejamento familiar, passando pela defesa da vida do embrião e do feto, desde sua concepção, a luta contra a pedofilia, contra as drogas, e assim por diante”, disse.

Subscreveram o requerimento do deputado Diego Garcia (PHS-PR), os deputados Alan Rick (PRB-AC), Antonio Brito (PSD-BA), Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP), Rôney Nemer (PP-DF), Carlos Gomes (PRB-RS) e Silas Freire (PR-PI).

Redação PROS na Câmara

Sem tags