Odorico Monteiro debate dificuldade de laboratórios em fornecer vacinas

O deputado Odorico Monteiro ressaltou, no entanto, os avanços do Programa Nacional de Imunizações.

13/07/2016 às 21:09:00 | 177 visualizações

Durante audiência pública nesta terça-feira (12) para avaliar e debater o Programa Nacional de Imunizações, o deputado Odorico Monteiro questionou a falta de vacina em diversos postos de saúde do País. Autor do requerimento de audiência pública, Odorico coordenou a Mesa de debates na Comissão de Seguridade Social e Família.

De acordo com a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, Carla Magda, devido a problemas de gerenciamento interno e dificuldade de adequação às normas de fabricação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os laboratórios brasileiros que fornecem as vacinas não conseguem atender a demanda e, por isso, algumas vacinas precisam ser importadas.

O deputado Odorico Monteiro afirmou, no entanto, que a troca dos ministros da Saúde, em um curto período, afetou o programa. “Essa instabilidade no ministério afeta as políticas de governo e acaba atingindo também as políticas de Estado”, destacou.

Odorico Monteiro ressaltou que o Programa Nacional de Imunizações é de grande importância para a saúde da população e lembrou que o custo é pequeno, se comparado com os benefícios. O orçamento do programa em 2016 é de R$ 3,2 bilhões.

Carla Magda também defendeu a continuidade do programa de vacinação. “Doenças erradicadas voltam rapidamente se parar a vacinação”, afirmou. Ela citou como exemplo o surto de sarampo, doença que já havia sido considerada erradicada, mas que voltou a ser registrada no Nordeste.

Histórico

O PNI, criado em 1973, coordena campanhas de vacinação em todo o País. O Brasil foi o primeiro país das Américas cuja campanha se estendeu nacionalmente. O programa atendeu 38% da cobertura vacinal prevista na primeira década de funcionamento. Em 2015, atingiu mais de 93% da cobertura prevista.

Novas audiências

Odorico Monteiro disse que irá convocar, para a próxima audiência, representantes da Anvisa e das fábricas que produzem as vacinas. Ele pretende discutir os problemas de gerenciamento interno e as boas práticas de fabricação.

Com informações da Agência Câmara.

Redação PROS na Câmara

Sem tags