Eros Biondi destaca relações comerciais em Seminário Internacional Brasil–Itália

O deputado Eros Biondini é vice-presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Itália e membro da Comissão Mista de Mudanças Climáticas.

05/07/2016 às 21:50:00 | 209 visualizações

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional e o Grupo Parlamentar Brasil-Itália realizaram nesta terça-feira (5) um seminário sobre as relações econômicas e culturais entre os dois países.

O deputado Eros Biondini, vice-presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Itália, participou da discussão que, na sua opinião, enobrece as relações comerciais, jurídicas e diplomáticas entre os dois países.

O parlamentar destacou, por exemplo, investimento das empresas italianas em seu estado, Minas Gerais. “No nosso estado de Minas Gerais, as intenções de investimentos de empresas italianas são muito grandes. Tenho trabalhado nessa intenção há 5 anos, ou seja, de fomentar investimentos estrangeiros, principalmente vindos de países parceiros como a Itália”, disse.

As duas sessões de debates abordaram o desenvolvimento das relações econômicas entre Brasil e Itália, com especial atenção para os setores de infraestrutura, cooperação nos setores da defesa e aeroespacial e desenvolvimento do turismo; e as medidas para favorecer a divulgação das respectivas culturas e a difusão das línguas dos dois países, respectivamente.

COP 21

Em outro momento do seminário, os debatedores avaliaram o impacto da despesa destinada ao bem-estar social no desenvolvimento econômico e a aplicação do Acordo de Paris. Assinado por mais de 170 países, o acordo é resultado da COP 21, Conferência da ONU realizada em Paris, no fim do ano passado.

O assunto também é discutido na Comissão Mista de Mudanças Climáticas, da qual Eros Biondini é membro. “Esse tema tem sido para nós prioridade máxima”, afirmou o parlamentar.

O documento traz uma série de compromissos assumidos pelos países, como a redução de emissões de gases de efeito estufa; esforço de adaptação às consequências das mudanças climáticas; e indicação de fontes de financiamento para a transição para economias de baixo carbono.

Redação PROS na Câmara

Sem tags