Ministro da Integração Nacional virá á  Câmara discutir projetos para o Nordeste

Presidente da Comissão de Integração Nacional da Câmara, Domingos Neto espera discutir com o ministro propostas de desenvolvimento regional.

01/04/2014 às 12:00:00 | 231 visualizações

Domingos Neto (3º E/D) presidiu audiência na quarta-feira para discutir ações no semiárido / Foto André AbrahãoO ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, participa no próximo dia 9 de abril, de reunião de trabalho na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra), para discutir propostas para o Nordeste.

Autor do requerimento de convite ao ministro, o deputado e presidente da Cindra, deputado Domingos Neto (PROS-CE), explica que o objetivo é debater os programas do Executivo que promovem o desenvolvimento regional. “Queremos fazer da comissão um instrumento de concertação entre as instituições de fomento regional e o Parlamento, avançando no equilíbrio entre as regiões a partir dos estudos e diagnósticos já conhecido por todos.”

Sudene
A presença do ministro integra uma agenda de trabalho da comissão, que realizou na quarta-feira (26) audiência pública com o diretor de Gestão de Fundos, Incentivos e Atração de Investimentos da Sudene, Henrique  Jorge Tinoco de Aguiar; o coordenador de Atração, Normatização e Financiamento da Diretoria de Fundos da Sudene, Martinho Leite de Almeida; e o superintendente do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Banco do Nordeste, Francisco José Araújo Bezerra.

Na audiência, o representante da Sudene apresentou um portfólio de projetos estruturantes para a Região Nordeste e ressaltou que “o ministro da Integração Nacional tem sensibilidade, mas os recursos quem tem é o Tesouro”.

Para Domingos Neto, a declaração do representante da Sudene evidencia a necessidade desse trabalho institucional com o objetivo de pressionar o Ministério da Fazenda a dar efetividade aos programas e projetos que buscam, cumprindo os dispositivos constitucionais, promover o desenvolvimento regional.

“Os recursos do BNDES continuam concentrados nas regiões Sul e Sudeste”, apontou Domingos Neto, citando como exemplo o setor siderúrgico em que, dos R$ 82,2 bilhões de investimentos previstos, apenas R$ 2,3 bilhões estão no Nordeste com os projetos da Pecém Steel e da Cia. Siderúrgica Suape.

O diretor da Sudene destacou que, para equilibrar a balança do desenvolvimento regional, as instituições de fomento da região – Sudene e BNB - precisam da “cumplicidade institucional”. Domingos Neto informou que a Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia já instituiu para 2014 as subcomissões permanentes de Desenvolvimento do Semiárido e Combate à Seca, além da Especial do Pacto Federativo para Integração Nacional.

Com informações da assessoria de imprensa do deputado Domingos Neto

Redação PROS na Câmara

Sem tags