Deputado Eros Biondini elogia debate sobre clima em audiência no Senado

O principal foco, no entanto, foi o debate em torno da implementação da INDC brasileira, focando nas políticas públicas e na legislação para o alcance dos objetivos firmados na COP 21.

02/06/2016 às 16:13:00 | 214 visualizações

Eros Biondini (à esq.) acompanhado do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), presidente da comissão, e do deputado relator Sério Souza (PMDB-PR). 

A Comissão Mista de Mudanças Climáticas discutiu, na quarta-feira (1º), o conteúdo do acordo firmado durante a COP 21, a Conferência Mundial do Clima realizada no final do ano passado em Paris. Os participantes da audiência pública também debateram as contribuições brasileiras para as metas definidas pelo acordo.

O principal foco, no entanto, foi o debate em torno da implementação da INDC brasileira, focando nas políticas públicas e na legislação para o alcance dos objetivos firmados na COP 21.

Membro da comissão mista, o deputado Eros Biondini (Pros-MG) ressaltou a importância do tema em debate. “Esse tema tem sido para nós prioridade máxima. Aproveito para saudar todos os convidados presentes aqui na discussão da matéria”, disse.

Entre as metas está a apresentação pelos países de uma Pretendida Contribuição Nacionalmente Determinada (INDC, na sigla em inglês), com os compromissos a serem adotados para a redução do aquecimento global. A INDC brasileira será adotada após 2020, com revisão a cada cinco anos, para fins de previsibilidade dos agentes econômicos.

O debate reuniu especialistas, autoridades, senadores e deputados, os quais discutiram ainda metas a serem alcançadas pelo Brasil, como aumentar a implementação de hidrelétricas para ficar menos vulnerável a crises hídricas, elevar a produção de consumo de etanol de segunda geração e expandir o uso doméstico de fontes energéticas não fósseis, como forma de favorecer o ganho de eficiência em até 10%.

Com informações da Agência Senado.

 

Redação PROS na Câmara

Sem tags