Ronaldo Fonseca garante aprovação de projetos de recomposição salarial de servidores

No total, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou 14 projetos de lei com recuperação salarial para diversas categorias dos três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário).

02/06/2016 às 13:43:00 | 266 visualizações

Em sessão que se estendeu pela madrugada, o líder do Pros na Câmara, deputado Ronaldo Fonseca, relatou entre a noite desta quarta-feira (1º) e a madrugada de quinta-feira (2) quatro dos projetos em pauta que tratam de recomposição de perdas salariais de servidores públicos.

No total, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou 14 projetos de lei com recuperação salarial para diversas categorias dos três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário).

O líder do Pros na Câmara, deputado Ronaldo Fonseca (DF), ao relatar os projetos do Tribunal de Contas da União, do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, confirmou sua intenção, desde o início das negociações, em aprovar a recomposição salarial dessas categorias, cujas reivindicações se seguiram por anos.

“Antes de proceder ao parecer, eu quero parabenizar, mais uma vez, o presidente da República Michel Temer pela ousadia de propor uma noite de muita esperança para os servidores públicos, que podem ter nesta noite a esperança de uma vida melhor, com este reajuste salarial, que, na verdade, é uma mera recomposição”, afirmou.

O único projeto que ficou para depois, também de relatoria do deputado Ronaldo Fonseca, é o PL 7922/14, da Defensoria Pública da União, que estrutura carreiras do órgão. A retirada foi a pedido da própria DPU durante a votação.

A maior parte dos projetos precisa passar ainda por votação no Senado, exceto o PL 4244/15, do Senado Federal, que trata do plano de carreira de seus servidores, o qual seguirá para sanção, já que não houve modificações na Câmara quanto ao texto original.

Projetos aprovados

Entre as propostas aprovadas estão os projetos que recompõe perdas salariais de carreiras do Poder Judiciário, da educação, de diversas categorias do executivo, do Ministério Público da União, das Forças Armadas, da Fiocruz, do INPI, do Inmetro e de outras carreiras federais, além do subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

 

Redação PROS na Câmara

Sem tags