“Você querer votar impeachment sem crime é golpe. Não há crime de responsabilidade”, diz Odorico

“Minhas primeiras palavras dizem respeito à democracia”, disse o deputado Odorico Monteiro (Pros-CE) ao iniciar seu pronunciamento na sessão que analisa o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, neste sábado (16), na Câmara dos Deputados

16/04/2016 às 15:03:00 | 289 visualizações

“Minhas primeiras palavras dizem respeito à democracia”, disse o deputado Odorico Monteiro (Pros-CE) ao iniciar seu pronunciamento na sessão que analisa o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, neste sábado (16), na Câmara dos Deputados.

“Vivemos a época da ditadura militar brasileira. Como estudante, lutei neste período. Muitos só conhecem esse período por livros. Estamos aqui discutindo a saída de uma presidenta que foi torturada pela ditadura militar. Um país no qual teve toda sua formação história centrada em uma colonização escravocrata, constituído na moral de valores construídos na senzala, deve ter em seus representantes responsabilidade nessa decisão”, afirmou Odorico.

Odorico Monteiro ressaltou sua atuação à frente da saúde pública no Brasil e lembrou os seus eleitores dos avançados alcançados no Brasil, principalmente nas ações destinadas aos mais pobres.

“Faço parte de uma geração que construiu a democracia. Venho do nascimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Faço parte de uma geração, de nordestinos vivendo há cinco anos a seca, sem saquear nada, que reduziu as mortalidades infantil e materna e que finalizará a transposição das águas do rio São Francisco, esta uma das maiores obras para essa população carente. Há mais de 150 anos o nordeste aguarda essa transposição”, disse o parlamentar.

E completou ao explicar que a execução orçamentária feita pelo governo federal está dentro da legalidade e que a falta de base no parlamento não pode ser motivo para a retirada de um governo democraticamente eleito. “O prefeito que não tenha a maioria na Câmara Municipal de sua localidade não poderá executar o orçamento, pois, a partir do que alguns parlamentares estão pregando aqui, não é legal. A execução orçamentária é uma rotina na administração pública. Não há crime de responsabilidade neste sentindo”, ressaltou Odorico.

Para finalizar, o congressista reafirmou seu compromisso em defesa da democracia e por uma agenda de crescimento para o País. “Precisamos de uma agenda nacional que aponte para a esperança. Precisamos da união nacional para repactuar o País. Essa agenda deve produzir diálogo e esperança. Por isso, em nome do povo brasileiro, votarei contra o impeachment”, finalizou. 

Redação PROS na Câmara

Sem tags